O mau uso da vírgula (ou o não uso dela) em orações coordenadas sindéticas adversativas é um dos erros mais frequentes nas redações que examino . Se agora você suou frio e perguntou a si mesmo “Orações coordenadas sindéticas adversativas? Que trem é isso???”, fique calmo, eu vou por partes, okay?

Vamos começar relembrando o que é período composto por coordenação:

Esse tipo de período é constituído de orações sintaticamente independentes. Ou seja, um período composto traz orações que não mantêm entre si dependência gramatical. Uma não depende da outra para serem dotadas de sentido. Exemplo:

Limpei a casa e passei roupas.
➥ são orações coordenadas entre si, contudo não possuem dependência sintática para que façam sentido.

Agora vamos saber qual o papel das conjunções nessa estrutura frasal:

Quando as orações coordenadas entre si não são ligadas por uma conjunção, recebem o nome de orações coordenadas assindéticas. Um exemplo:

As luzes apagam-se, abrem-se as cortinas.
 não há conjunção ligando as orações; há exclusivamente uma vírgula marcando pausa. Portanto, são assindéticas.

Quando as coordenadas entre si são ligadas por conjunção ganham o nome de orações coordenadas sindéticas. As sindéticas são classificadas de acordo com o tipo de conjunção que as introduz. Há cinco tipos: aditivas, alternativas, conclusivas, explicativas e adversativas.

Como já sabe, quero tratar aqui as orações coordenadas sindéticas adversativas. De modo mais específico: como fazer o bom uso da vírgula nessas coordenadas.

A vírgula e as orações adversativas

As orações coordenadas sindéticas adversativas expressam um pensamento que se opõe com o pensamento da oração principal, da anterior. São introduzidas por conjunções adversativas  – as quais, obviamente, expressam sentido de adversidade, de contrariedade ou de oposição entre um argumento e outro. Algumas delas são: mas, porém, todavia, contudo, entretanto e no entanto.

Quando as orações forem introduzidas por conjunções adversativas (isto é, quando forem coordenadas sindéticas adversativas) elas deverão ser antecedidas por vírgula. Exemplo:

A aeronave é bonita, entretanto é obsoleta.
➥ Observe: não há vírgula após a conjunção entretanto.

As conjunções adversativas só ficarão entre vírgulas quando houver intercalação, quando a sequência for interrompida. Exemplo:

A aeronave é bonita, entretanto, como puderam notar, é obsoleta.
➥ entretanto está entre vírgulas porque, após ele, existe outra oração interrompendo a sequência entretanto é obsoleta.

Só coloque as conjunções adversativas entre vírgulas quando houver intercalação.

Importante:

A oração ou expressão que interrompe a sequência da oração adversativa precisa ser introduzida e encerrada com vírgula. Ou seja, ficar entre vírgulas. Percebo que algumas pessoas adicionam vírgula após a conjunção quando há intercalação, mas se esquece de encerrar a intercalação com vírgula. Atenção!

 

Fonte: Dicas de Português

25 de agosto de 2015

O mau uso da vírgula em orações adversativas

O mau uso da vírgula (ou o não uso dela) em orações coordenadas sindéticas adversativas é um dos erros mais frequentes nas redações que examino . Se agora você suou frio e […]
25 de agosto de 2015

Dicas de como redigir com objetividade

Uma boa dissertação não apresenta floreios de linguagem. É clara, objetiva, sucinta. Muitos pensam que a objetividade está relacionada ao tamanho do texto. Está pequeno = […]
6 de agosto de 2015

O que é necessário para aprender Inglês?

Todos os anos milhões e milhões de pessoas no mundo inteiro se propõem a aprender Inglês, muitas delas (talvez mais da metade) desistem de aprender logo […]
6 de agosto de 2015

13 dicas para se concentrar na hora dos estudos.

Não se contente em ler: escreva! Segundo o professor e autor de livros com dicas para estudos Pierluigi Piazzi, é importante estudar escrevendo, e não só […]

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com